Apresentação

Alberto Barros – especialista em Genética Médica pela Ordem dos Médicos, Professor Catedrático e Director do Serviço de Genética da Faculdade de Medicina do Porto - , Fundador e Director do Centro de Genética da Reprodução, foi pioneiro em Portugal da Inseminação Artificial Intrauterina, com preparação in vitro dos espermatozóides (Maio de 1985), da criopreservação do esperma em azoto líquido (Outubro de 1985), da Inseminação Artificial Intrauterina com espermatozóides de dador (Outubro de 1985) e da fertilização in vitro com Microinjecção Intracitoplasmática (Junho de 1994).

Director e responsável pela equipa que obteve as primeiras gravidezes mundiais em duas situações: imobilidade total dos espermatozóides (através da microinjecção intracitoplasmática, 1996) e paraplegia com ausência de ejaculação devido a traumatismo da espinal-medula com arma de fogo (microinjecção intracitoplasmática após colheita do esperma por electroejaculação endorectal, 1997).

Director e responsável pela equipa que, em Portugal, alcançou a primeira gravidez com espermatozóides obtidos por aspiração ao nível dos epidídimos (1994), com espermatozóides (1996) e espermatídeos (1997) obtidos directamente do testículo, introduziu o Diagnóstico Genético Pré-Implantação (1998) e a lavagem e preparação dos espermatozóides nos casos de homens portadores do vírus da imunodeficiência humana (VIH positivos), hepatite B ou hepatite C (1999).

Membro do Grupo de Trabalho para a regulamentação da Lei sobre Procriação Medicamente Assistida (Dezembro de 2006).

Membro do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida (desde Maio de 2007).

Presidente da Comissão de Regulamentação da Lei nº 17/2016, de 20 de Junho (Procriação Medicamente Assistida).

Presidente da Comissão de Regulamentação da Lei nº 25/2016, de 22 de Agosto, que regula o acesso a gestação de subsituição.














 

 

Site desenvolvido por R2-Informática http://www.r2informatica.pt. 2014